QUANDO ÉRAMOS CRIANÇAS…

Meus olhos se enchem de lágrimas ao lembrar daqueles dias. O quanto eram dias felizes e que tomavam por completo meu coração de grande alegria. Quem dera eu pudesse pensar que esses dias jamais voltariam. Que a inocência da minha mente de criança, não mais experimentaria tal sensação. A leveza daqueles dias. Ah! como eram leves. Era leveza de uma mente totalmente desprendida de preocupações. Que delícia eram aqueles gloriosos dias. Com grande desejo, sonhava com os dias futuros. Sem sequer imaginar que um dia iria querer voltar ao início.

O sol talvez brilhasse mais naqueles dias, não é mesmo? A chuva era especial. Tudo tão intenso naquele pequeno coração. Tudo era tão possível naqueles dias. Nada era impossível de ser realizado para aquela mente sonhadora.

Ah! Como me avisaram! Como me advertiram sobre como era bom ser criança. Se eu tivesse ouvido! O que eu mudaria?

Brincaria muito mais. Me preocuparia muito menos em querer crescer. Comeria aquilo que quisesse, já que depois inevitavelmente me veria presa à “padrões inalcançáveis”. Ouviria mais histórias da minha vó, até que pegasse no sono. Não iria querer tanto começar a usar os saltos da minha mãe. Eu seria criança sem a preocupação de querer ser adulta.

Triste saber que são tantos os que queriam ter aproveitado muitos mais aquilo que viveram com pressa de que passasse. De fato eles passam, as reponsabilidades chegam e com elas as preocupações. Nos preocupamos com as contas, com o casamento, com filhos, com faculdade a fazer ou não, com trabalho, com que pensam de nós. Nos preocupamos em obter e ganhar. Nos preocupamos com tudo ao nosso redor. As tristeza nos alcançam, as perdas, as decepções e os corações partidos.

E nos damos conta de como nossos dias já foram mais doces e menos amargos. A vida de adulto dói. A de criança, ainda que para alguns possa ter sido sofrida, ainda assim era vista de uma forma diferente. Bom, quanto a todas as preocupações e dores? Não há muito a ser feito. Mas que possamos buscar a maneira que uma criança enxerga o mundo. A leveza com que vive seus dias. A bíblia nos ensina a ser como elas. Que resgatemos as crianças adormecidas dentro de nossas lembranças. E saibamos extrair a alegria e pureza. Assim, provavelmente nossos dias serão muito mais doces! E ainda teremos com recompensa o reino dos céus, separado para aqueles que buscam ser puros, humildes e honestos, como as pequenas crianças que um dia foram.

MATEUS 18:1-4 “Naquele momento, os discípulos chegaram a Jesus e perguntaram: “Quem é o maior no Reino dos céus?” Chamando uma criança, colocou-a no meio deles, e disse: “Eu asseguro que, a não ser que vocês se convertam e se tornem como crianças, jamais entrarão no Reino dos céus. Portanto, quem se faz humilde como esta criança, este é o maior no Reino dos céus.”

Escrito por Priscila Faria.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.

Blog no WordPress.com.

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: